top of page

Readymade: O Inusitado Como Manifesto Artístico


No meio artístico, o conceito de readymades, introduzido por Marcel Duchamp no início do século 20, é uma das ideias mais revolucionárias e controversas. Este conceito desafiou as fronteiras tradicionais da criação artística, abrindo um novo horizonte para a fotografia e as artes visuais. Através dos readymades, Duchamp apresentou uma reflexão provocativa sobre a natureza da arte, a criatividade e a percepção cultural.


A essência dos readymades reside na seleção e apresentação de objetos cotidianos como arte. Duchamp, ao assinar um urinol e intitulá-lo "Fountain" em 1917, muito mais do que criar uma obra icônica, questionou as convenções estabelecidas da arte. Ele propôs que a escolha e o contexto dados ao objeto por um artista poderiam elevá-lo à categoria de obra de arte. Esta abordagem abriu as portas para uma discussão sobre o que constitui a arte e o papel do artista na sociedade.

No campo da fotografia e das artes visuais, os readymades têm uma influência significativa. A ideia de que um objeto comum pode ser transformado em arte tão somente pela maneira como é percebido ou enquadrado é paralela à essência da fotografia. Na fotografia, o registro de momentos cotidianos, objetos banais ou cenas comuns, através de uma lente única e uma perspectiva criativa, pode transformar o ordinário em extraordinário. Assim, os fotógrafos, assim como Duchamp, são curadores da realidade, escolhendo e isolando momentos e objetos para redefini-los como arte.


Além disso, os readymades desafiam os fotógrafos e artistas visuais a repensar o papel da habilidade técnica e da originalidade. Em uma época onde a reprodutibilidade é facilitada pela tecnologia digital, a escolha criativa e o contexto dado a um objeto ou imagem tornam-se cada vez mais importantes. Assim, o valor artístico, muito além da criação manual, abarca a visão e intenção por trás da obra.


O legado dos readymades também se reflete na arte conceitual e na pop art, movimentos que continuam a influenciar a fotografia e as artes visuais contemporâneas. Eles nos lembram que a arte pode ser encontrada em qualquer lugar, não só nas galerias e museus, mas nas ruas, nas casas e na vida cotidiana. Cada objeto, cada cena tem o potencial de se tornar uma obra de arte, dependendo de como é visto e interpretado.


cartas de um jogo
Foto por Giovanni Andri 🇧🇷

Assim, os readymades de Duchamp nos propõem ver o mundo através de uma lente diferente. Para fotógrafos e artistas visuais, eles representam uma oportunidade de explorar além das técnicas tradicionais, de experimentar com percepções e de encontrar beleza e significado ao nosso redor. Os readymades nos provocam a questionar, a observar e a reimaginar, transformando o modo como percebemos a arte e a realidade.


Escrito por Angela Rosana, saiba mais sobre mim aqui.


Os créditos aos fotógrafos constam nas imagens, com links para os respectivos perfis no Instagram. Conheça mais o trabalho de cada um!


Se você gostou desse artigo, deixe sua avaliação ao final da página!


Leia outros artigos aqui

Visite nosso Instagram


Publicação no Instagram novembro 2023


Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page